Dicas Para Tratar Impotência pós Prostatectomia Radical

Os problemas de próstata afetam especialmente os homens a partir dos 40 anos de idade e eles podem ser variados, como a hiperplasia prostática benigna ou até mesmo câncer.

As consequências para a saúde são bem variadas e é essencial estar em contato com médico para ter a devida orientação de como proceder nesses casos para evitar mais efeitos negativos.

O que acontece é que algumas cirurgias para o tratamento desses problemas pode acabar afetando o desempenho sexual masculino, levando até à dificuldade de ereções.

Isso é um problema bastante comum e que assusta muitos homens, então, é exatamente sobre esse assunto que falaremos hoje a seguir.

Mas se você está com baixo desempenho sexual, recomendo que conheça o eferver hot que é um estimulante efervescente que melhora o desempenho sexual masculino.

Cirurgia de prostatectomia radical causa impotência sexual?

Muitos homens que passam pela cirurgia de prostatectomia radicam podem sim apresentar um problema de desempenho sexual e impotência durante o período de recuperação.

No entanto, isso não é motivo para alarde, pois não significa que a sequela apresentada pós cirurgia seja algo permanente.

Na maioria dos casos, a reabilitação após uma cirurgia pélvica pode provocar lesões aos nervos e também aos vasos sanguíneos da região.

Esses efeitos atrapalham a oxigenação da região no primeiro momento e causa cicatrizes que podem até atrapalhar a obtenção de uma ereção natural.

Vale lembrar que, na maioria das vezes, durante o procedimento de prostatectomia radical, é totalmente possível preservar os nervos implicados na obtenção de ereções.

No entanto, para que se possa realizar a retirada da próstata, é preciso manipular uma região que tem nervos cavernosos, que geram uma certa paralisia localizada.

Nesses casos, ocorre o que é chamado de disfunção erétil transitória, que é um quadro que pode levar cerca de algumas semanas ou até meses para uma recuperação plena.

Durante esse período, as terminações nervosas da região não irão provocar ereções, o que também leva a uma diminuição da oxigenação dos corpos cavernosos, que são importantes na ereção.

A recuperação pela e total deve acontecer cerca de três meses depois da cirurgia, embora possa se prolongar por até dois anos em alguns caos específicos,

Durante o processo de recuperação, a reabilitação do pênis irá aumentando gradualmente a oxigenação dos corpos cavernosos do pênis, tornando possível ter uma ereção novamente.

O mais importante de tudo é realizar o acompanhamento médico sempre, para que se saiba exatamente como proceder e o que esperar de cada caso individualmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *